terça-feira, 7 de junho de 2011

Da Avenida Paulista à "Gran Feira de Bicicletas Antigas de São Paulo".

Final de outono gelado...

Na manhã mais fria do ano em Sampa - 11° -, as sombras se alongam, revelando o verdadeiro significado da relação do ciclista e sua bicicleta: simbiose.

A bici deve "vestir" o corpo do ciclista, fazendo com que pedais e rodas sejam a extensão de suas pernas e, o guidão, de suas mãos. Só assim ele irá mais longe com menos esforço e maior segurança.


Reunidos na mais paulista das avenidas, a Avenida Paulista, Darcio, Shauan, Carlos, Hernan e Allan, partem para um pedal curto, mas que revela muito da beleza de nossa metrópole, indo em direção à Estação da Luz, já quase Zona Norte de São Paulo.


Bom, vamos ao pedal...

Ops! Não. Antes, o tradicional café em homenagem à Sampa, que deve estar presente em todas as nossas pedaladas, ainda mais, hoje, no reduto dos Barões do Café, de antigamente.

Nossa parada é o charmoso Café Viena, do Conjunto Nacional, localizado na segunda esquina mais famosa de Sampa, a da Rua Augusta com a Avenida Paulista - a primeira é a cantada por Caetano Veloso, a da Avenida São João com Avenida Ipiranga.


 E, um dos raros casarões dos Barões do Café que restaram, é testemunha que o Pedalare! e o Musiclistas (represetado pelo Shauan) não têm medo da friaca sentida no alto dos cerca de 820 metros de altitude da Avenida Paulista.


Todo mundo agasalhadinho... Allan e Hernan parecem dois ermitões capuchinhos....rrr


MASP: parada obrigatória! Sempre. Seja para turistas; seja para paulistanos.


Pedalada em família aumenta a convivência e o carinho.



Olha ela aí, majestosa em toda sua extensão.


De bermuda?!? Esse é corajoso, mesmo...rrr


Memorial Márcia Prado, parada obrigatória.

A Márcia era uma cicloativista que ajudou no aumento da consciência sobre o uso da bicicleta como meio efetivo de transporte nas grandes cidades, inclusive, contribuindo da forma mais dramática: com sua própria vida...

Morreu atropelada por um ônibus, no mesmo local onde se encontra o Memorial em sua homenagem.



Felizes pela presença da Márcia, em sua bicicleta branca que hoje faz cicloturismo no Céu, dando uma palhinha ao nosso lado.



E nem assim essa Prefeitura faz um bicicletário nessa avenida... É de chorar de revolta.



E nós somos você!!!



Rua Vergueiro, a rua mais extensa da Capital que ligava, antigamente, São Paulo ao litoral, inciamos a descida em faixa exclusiva de motocicletas que pode ser aproveitada pelo cicloturista.


Centro Cultural São Paulo: palco de manifestações artísticas de vanguarda e para jovens talentos.

Muitas vezes a obra de arte está fora de suas paredes, como o raro Gurgel BR 800 estacionado em frente.


FMU: a melhor Faculdade de Direito do Brasil. Tá certo que eu estudo lá...rrrr



Bairro da Liberdade ou bairro oriental: as lanternas japonesas recepcionam o visitante.


Na Praça da Liberdade é onde se realiza a maior parte das festas orientais e onde, todo domingo, acontece uma das feiras mais concorridas entre visitantes e turistas, com artesanato e comidas típicas.


O perfume de shoyo e óleo de gergelim que vem dessas barraquinhas... Uau!


As gueixas recepcionam os Pedalarianos (é duro ser bonito...rrr).


Hernán, outsider, lendo Bukowski em japonês, lançado em 28/05...rrr


Na frente da Igreja das Almas, no local exato onde existia a Forca Municipal da cidade, até o início do século XIX.


Catedral da Sé, vista da Praça João Mendes.


Aqui, a Praça da Sé, vista do topo das escadarias da Catedral.


- Paulo, avise ao Francisco que se ele não der um jeito nessas pombas, eu não me responsabilizo por meus atos.

- Calma, Pedro, tolerância...

Não é fácil ser santo nesta cidade de pombas...rrrr


Rua XV de Novembro, a rua dos Bancos. Belíssimos exemplares da arquitetura paulistana do início do século XX estão localizados nela.


- Mas, Shauan, o que todos esses carros antigos estão fazendo na "Gran Feira de Bicicletas Antigas de São Paulo", aqui na Luz?

- Sei não. Acho que eles aproveitaram o sucesso de público da nossa feira e resolveram pegar uma carona... Que pobreza! ...rrrr

É isso mesmo: todo primeiro domingo do mês acontece na Estação da Luz duas feiras espetaculares: a de bicicletas e a de caros antigos.


Gente, olha o detalhe do tapetinho para não arranhar a pintura... Ai meus sais: colecionador é fogo!....rrrrr

Enquanto isso, temos certeza que o Darcio pensava:

- É, boa idéia para não "ferir" os pedais da minha Caloi 10 Sportíssima: colocar um micro-tapete em cada um!

..rrrr


- Com licença que está chegando um clássico... Licença...rrr



Obra prima.


E esses então?


Olha o detalhe: isso é um termômetro que indicava ao motorista se o motor está prestes a ferver.


Darcio, nem pensar em colecionar esses: a Rosana te dará cartão vermelho...rrrr



Este foi um dos maiores ícones dos anos de 1960: o Simca Chambord!


Outro carro que todo menino, naquela época queria ter... Um desses aí deve ter realizado o sonho...



O famoso Interlagos e um Mini-Dacon ao fundo: dois exemplos de carros brasileiros antigos. Darcio quase veio às lágrimas: ele teve um Interlagos azul... rrrr


Isso é automóvel, o resto é carro: o muscle car Corvette!


E por falar em muscle car, chega o rei entre eles: o Mustang!



Gente, esse é original (ninguém usou um machado para decapitar um pobre fusquinha nacional): é o fusca conversível!


E por falar em fuscas...


Ufa, chegamos na feira que nos interessa!

Bicicletas - e ciclistas! - antigos se encontram pela calçada..rrr

Essa linda peça em primero plano é uma sueca Husqvarna feminina.


Estilosas dos anos de 1970.


- Cadê o Darcio? Ah, lá está ele procurando peças antigas (esses gambitos com ceroulas pretas são dele...rrr).


Prá não dizer que estou mentindo...rr



O sonho de qualquer ciclista que ama o vintage...


E outro...


Marcas desconhecidas, como essa brasileira "Falcão".


E o sonho não acabou...


A maior de todas as marcas, das mais queridas por ciclistas no mundo todo: Bianchi.


Olha ela aqui, por inteiro: a Rolls Royce das bicicletas.



A francesa Peugeot.


Diversos tipos e tamanhos.


Da retrô Phillips sonho do Allan...


... À novinha Dahon dobrável, o sonho de consumo do Carlos...rrr


Outra feminina.


Muitos não devem saber - ou mesmo lembrar - que há alguns anos a bicicleta também era obrigada a portar chapa. Esse fato contribuía muito para percebê-la como meio de transporte, não apenas como uma forma de lazer.



- Olha nóis aí gente!..rrr



Bom, depois de alimentar os sonhos, chegou a hora de alimentar o corpo com um delicioso...

... Churrasco Grego! Exemplo inigualável da Nouvelle Cuisine da Gente Diferenciada paulistana, regado ao mais puro dos sucos de gosto colorido: pode-se escolher  do amarelo ou do vermelho...rrrr


Lautamente alimentados, só nos resta partir em direção à nossa próxima aventura...rrrr

3 comentários:

  1. parabens galera bm trabalho

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, pessoal. Que maravilha de passeio. Lindas imagens.

    Ricardo, BH, MG

    ResponderExcluir